Vereadores de Porto Alegre vão gastar R$ 22 mil com máquinas de café. Quanto custa o cafezinho do seu vereador?

21/02/2019 14:12

 

A reportagem que vou reproduzir a seguir, está no blog do jornalista Jocimar Farina, do jornal Zero Hora, de Porto Alegre, e traz informação sobre como os vereadores da capital gaúcha tratam o dinheiro público. 

 

Ao ler esta reportagem, pensei: será que a gente sabe quanto custa o cafezinho do nosso vereador?

 

 

Uma sugestão: vá ao site da câmara da sua cidade e verifique na prestação de contas dos gabinetes e da própria Casa. É possível que lá você encontre alguma informação sobre o assunto.

 

Vamos à reportagem:

 

A Câmara de Vereadores de Porto Alegre definiu a nova fornecedora de café para o gabinete da Presidência e para o Plenário Otávio Rocha. A licitação foi vencida pela Gran Coffe Comércio, Locação e Serviços. 

O contrato terá validade de um ano, podendo ser prorrogado. Neste período, a dona dos equipamentos irá receber R$ 22,28 mil. Este valor é R$ 4,78 mil mais caro do que o contrato anterior, assinado em dezembro de 2017, quando a empresa vencedora recebeu R$ 17,4 mil por um ano.

 

Caberá à empresa ceder, instalar e manter duas máquinas de café, além de fornecer os insumos necessários para abastecer seus consumidores. O edital estipulou que elas precisarão operar de forma automática em sistema “self-service” servindo doses de 100ml de expresso, café com leite, cappuccino, mocaccino, chocolate quente ou leite integral. O consumo mensal indicado é de 10 quilos de café em grãos torrados, 10 quilos de leite em pó integral, 15 quilos de achocolatado em pó, mil unidades de açúcar refinado em sachê.