Dos 55 vereadores de São Paulo, 11 aceitaram falar sobre coleta seletiva

14/04/2019 13:51

 

Da equipe do Adote um Vereador

 

_mg_4901_1363122379-1

Ecoponto em São Paulo, em foto da PrefeituraSP

 

Mais dois vereadores aceitaram o convite, feito por e-mail, pelo Adote um Vereador, para falar sobre coleta seletiva, na cidade de São Paulo. Com isso, fechamos o ciclo de um mês —- entre um encontro e outro do Adote —- com a participação de 11 parlamentares de um total de 55 — sim, isso mesmo, fomos ignorados por 44 vereadores.

 

Na última semana do ciclo recebemos mensagem do vereador Camilo Cristófaro (PSB)informando que existem dois projetos de lei de autoria dele relacionados a coleta seletiva. Um já aprovado: a lei 16.871/2018 que estabelece mecanismos de denúncia sobre o descarte irregular de resíduos, com a intenção de coibir quem descarta lixo de maneira irregular na cidade. O outro, tramitando: é o Projeto de Lei no. 605/2017 que obriga o município a dar publicidade dos locais onde estão instalados os Ecopontos:

“O intuito da referida propositura é oferecer ao cidadão, através da publicidade em meios de comunicação, além de cartazes e placas nos próprios municipais, informações necessárias sobre os Ecopontos existentes na cidade a fim de possibilitar o descarte correto de resíduos e assim auxiliar em parte da coleta seletiva”.

vereadora Juliana Cardoso (PT), por sua vez, escreveu mensagem justificando que a questão da coleta seletiva é complexa, mesmo assim alguns pontos devem ser levados em consideração para melhorar esse serviço na cidade. Um deles, é transferir a coleta seletiva do âmbito da AMLURB — Secretaria de Serviços — para a Secretaria do Verde e Meio Ambiente. O outro é implantar programa de educação ambiental envolvendo escolas e entidades:

“A coleta seletiva residencial deve ser precedida de ampla campanha de esclarecimento à população, pois muitas famílias desconhecem esse serviço”.

Com essas duas respostas, portanto, a lista de vereadores que colaboraram com essa discussão proposta pelo Adote um Vereador dizendo o que pensam e o que fazem para melhorar o serviço de coleta seletiva na cidade é a seguinte:

Aurélio Nomura (PSDB), Caio Miranda (PSB), Camilo Cristófaro (PSB), Donato (PT), Gilberto Nascimento (PSC), Gilberto Natalini (PV), Janaína Lima (Novo), Juliana Cardoso (PT) Professor Cláudio Fonseca (PPS) e Soninha Francine (PPS), Xexéu Tripoli (PV)

O Adote um Vereador agradece a participação dos vereadores e suas equipes e, em breve, vai encaminhar e-mail a todos os 55 parlamentares abordando outro tema sobre a cidade, sempre com a expectativa de ser atendido como devem ser todos os cidadãos que buscam contato com seus representantes através dos canais oficiais informados pelo site da Câmara Municipal de São Paulo.

 

Assim, espera-se ter ideia do que os parlamentares fazem por São Paulo — o que pode nos ajudar a ter uma avaliação melhor sobre a atuação da Câmara, especialmente porque no ano que vem teremos, mais uma vez, de escolher os nossos representantes em eleições municipais.

 

Quanto ao fato de 44 vereadores não terem respondido, não significa que estejam dando as costas para o assunto — podem apenas não terem dado atenção ao contato do Adote entendendo que têm coisa mais importante para fazer na vida.

 

Ao mesmo tempo, alguns simplesmente não registraram o recebimento do e-mail porque este foi parar na caixa de spam — nesse caso, e já falamos sobre isso nesta série, revelam ao menos um problema, pois os endereços eletrônicos estão disponíveis no sistema da Câmara e são canais oficiais de contato do cidadão com o vereador. Quantas outras tentativas de contato de moradores da cidade se perdeu no spam?

 

Acompanhe nos links a seguir o que disseram os vereadores sobre coleta seletiva:

 

O que os vereadores de SP fazem para melhorar a coleta seletiva

 

Mais dois vereadores dizem o que pensam sobre coleta seletiva 

 

Projetos, ideias e ações de 9 vereadores que aceitaram falar de coleta seletiva